domingo, setembro 26, 2010

Saudades..


Nossa, porque hoje eu estou assim? Sem saber o que fazer, eu não quero chorar, eu não posso chorar, eu tenho de esquecer todos os dias da minha vida, os bons, os ruins, eu não posso mais tê-los em minha mente, nem lembrá-los às vezes!

Eu me sinto como se a única coisa que eu pudesse fazer é deitar e dormir, dormir de uma forma que ninguém me acorde, que ninguém me chame, que eu nem mesmo sonhe, não me lembre de nada, de ninguém! É isso que eu quero fazer, dormir, e esquecer tudo o que já passei, das vezes que eu já chorei, é isso que eu quero fazer...

As músicas que me lembram de antes agora me perseguem, onde eu estou elas tocam, e do nada eu começo a cantar, e a lembrar dos dias em que eu a cantava com vocês, eu sinto saudades, somente saudades, de quando éramos todos unidos, de quando não existia essa tal falsidade ainda, de quando cada um era simplesmente, ele mesmo!

Às vezes eu paro e pergunto como isso foi acontecer, como aquelas amizades foram se autodestruir desta forma? Eu não sei responder, eu não sei responder tanta coisa, eu gostaria de saber...

sábado, setembro 25, 2010

A alegria de uma criança... *-*


Sorrir, sorrir é somente isto que eu farei agora! Sejam estes sorrisos verdadeiros ou falsos, agora será sempre assim, só sorrisos, só coisas boas, eu me esquecerei, completamente dos dias em que eu amei, dos dias em que eu chorei, dos dias que eu quis ter alguém ao meu lado, muitos já me disseram acreditar que o amor não existe, eu sempre discordava, dizia que o amor existe sim, e hoje eu concordo, o amor não existe, não tem como ele existir!

É, vocês estavam certos, eu me rendo, o amor não existe! E também não importa mais a sua existência! Os dias de glória estão chegando, os dias de somente sorrisos, somente felicidades, e nesses dias eu vou querer poder voar, pra sair pelo mundo voando e gritando: eu sou tão feliz, eu me sinto tão feliz! Consegui o que eu tanto queria! E sair por aí, distribuindo a felicidade, fazendo as pessoas serem felizes, serem alegres!

Eu vou novamente, simplesmente levantar a minha cabeça, e seguir em frente, seguir em frente como um vencedor deve fazer, seguir em frente como um alguém que pode até ter perdido, mas que ainda tem a sua dignidade intacta, que ainda tem a sua consciência limpa! Um alguém que vai chegar a casa e se deitar para dormir calmamente, feliz, sorridente!...

Eu vou pular, dançar e cantar, correr, gritar e brincar, como quando eu era criança! Eu vou sorrir ao ver uma criança, eu vou ter em mim a alma da criança que um dia eu já fui, a alma de sua felicidade, de seus sorrisos, alegrias e esperanças! Porque a criança é o ser humano mais alegre que se pode ter, o ser mais sincero, mais verdadeiro, porque crianças não sabem mentir, ela simplesmente nos dizem quando estão tristes, e quando estão alegres nós percebemos elas cantando, correndo, brincando, vivendo...

mágoas .



O meu coração está apertado, eu sinto alguma coisa doer dentro de mim, eu preciso de você aqui, eu sei que te amo, você diz me amar também, mais quando eu li aquilo meu mundo caiu mais um pouco, mais do que já havia caído. Eu estou perdendo as minhas esperanças de ficar com você, de te ter ao meu lado como eu sempre quis. E ela, como sempre, está conseguindo, mais uma vez, destruir a alegria que me contagia. Como eu posso deixá-la fazer isso? Eu não deveria, ela não merece ter o gosto da felicidade e da superioridade em sua boca! Não pode!

Eu tento, tento e tento e continuarei tentando sempre, tentarei fazer com que ela se arrependa, com que ela sofra tanto quanto eu sofri com cada palavra, com cada gesto que ela fez para destruir a minha felicidade! Ela não te merece! Não! Você é perfeito demais para ela! Às vezes perfeito demais até para mim! Mas para ela não! Ela não te merece de forma alguma, ela não presta, ela é egoísta, só pensou nela mesma quando destruiu minha felicidade, ela é falsa, era minha amiga e fez tudo isso!

Às vezes você me diz estar feliz com ela, e é isso que me faz não querer morrer, é só saber que você está bem, que está feliz, mas você não me fala muito sobre isso, e eu tenho a impressão de que não se sente bem com ela, mas se isso for verdade, porque ainda está com ela? Porque ainda insiste em me fazer sofrer? Só porque ela está feliz? Ela não merece ter felicidade! Não, não merece! Ela me fez sofrer... Por causa dela eu sofro peo nosso amor, por nós dois...

[eu me sinto incrivelmente magoada, e feliz, triste e animada, é tão confuso ainda :S ]
quinta-feira, setembro 23, 2010

Felicidade..


Nooooossa! Nossa! Nossa! Eu ainda não acredito direito, eu estou me sentindo tão feliz, tão realizada, tão, tão tudo! Saber que você recebeu a carta, que a leu, e que acima de tudo: GOSTOU!

Eu estou tão estranhamente feliz, o meu sorriso vai de orelha a orelha, de ponta a ponta, ele não consegue sair mais do meu rosto, quando eu me lembro das palavras dela me dizendo que foi levar a carta pra você e que você ficou com os olhos brilhando enquanto lia a carta, que cheirou a minha foto, e que notou cada mínimo detalhe que estava escrito nela!

É tão bom saber dessas coisas, é tão bom saber que você está feliz, que está melhorando, saber que você se lembra de mim, que pensa em mim tanto quanto eu penso em você, e isso me deixa mais feliz ainda, por que é tão bom quando um sentimento é recíproco.

Eu estou dando suspiros ao vento, sorrisos pras paredes, e gritando para todo lado, eu tenho vontade de sair pulando e gritando a todos: ELE GOSTOU! ELE GOSTOU! ELE RECEBEU A CARTA! ELE FICOU FELIZ!

Lágrimas agora saem dos meus olhos, mas não pelos motivos de antes, agora são lágrimas de felicidade, lágrimas de comemoração, de realização! Cada palavra me deixa totalmente anestesiada, é assim que eu me sinto! Totalmente anestesiada, a felicidade me anestesiou e eu acho que não há nada que poderia me desanimar, não agora!...

Obrigada, obrigada! Por ter dado tudo certo, por a carta ter chegado lá, e por ele ter gostado! Era somente disso que eu precisava para ficar totalmente feliz, saber que ele gostou! *-*

[agora eu tenho certeza do meu sentimento: me sinto feliz (: ]
quarta-feira, setembro 22, 2010

Você me traz felicidade *-*


Hoje eu estou me sentindo bem, não sei, mas é como se eu sentisse que você está melhorando, que você logo vai voltar para casa, que vai vir me chamar de fresca, ficar me chamando de boba, e me fazendo rir, me fazendo feliz. Hoje eu senti isso, senti uma felicidade imensa, e eu queria dividir isso com você, principalmente com você que esteve sempre do meu lado, que já viu a minha angústia várias vezes.

Depois de dias preocupada, depois de dias sem sorrir, eu hoje ri e sorri, gritei, pulei, corri, hoje eu me senti feliz, me senti consagrada, é incrível como pequenas atitudes, pequenas palavras puderam me alegrar, eu até falei que pro dia ficar totalmente perfeito só faltava conversar com você, e ah, como eu sinto saudades de conversar com você!

Eu acho que amanhã vai ser um dia #tenso, mas isso não importa, o que vale mesmo é o hoje, e hoje eu quero sorrir, só sorrir, e me lembrar de cada dia feliz com você, e me lembrar especialmente daquele dia que eu ouvi a sua voz, que eu tive a tal certeza de que era você no telefone, mesmo sem saber que era você! É, as minhas intuições são mais realistas do que deveriam ser! Sabe, eu me lembro de tudo, desde o dia em que nos conhecemos, das nossas brincadeiras, eu ainda não consegui entender como você foi fazer isso comigo, e meu Deus, agora 80% das coisas que eu falo tem o seu nome no meio, eu não consigo ficar sem me lembrar de você, é o tempo todo, o dia todo, já me disseram que estou apaixonada por você, mas tudo parece tão surreal...

Eu sinto a sua falta, sinto falta das nossas conversas, e eu peço a Deus por favor, imploro se for preciso, que você melhore logo, que volte logo a sua vida normal, porque eu estou sentindo tanto a sua falta, e não só seu como todos os que te amam, e eu sei também que você odeia hospitais! (risos)

I love you so much *-*


[não sei porque, mais ainda me sinto confusa :/ ]
terça-feira, setembro 21, 2010

Eu ainda não entendi...


... não me conformei com a notícia de que você não está bem, de que está internado, meu Deus, como pode? Eu sei que apesar de tudo é melhor pra você estar aí, neste hospital, mas dói tanto saber que eu não posso estar aí com você, que eu não posso te abraçar e te dizer que eu vou estar sempre com você. Mas eu vou estar sempre com você, meu coração vai estar sempre aí, ao seu lado, te apoiando, te amparando, te impedindo de chorar.

Eu quero te ver bem logo, quero ver você me chamando de fresca de novo, brigando por eu estar falando demais, e me alegrando, me fazendo viver de uma forma que eu nunca vivi, me fazendo passar noites e noites sonhando com você. Nossa como isso foi acontecer comigo? Eu me sinto tão estranhamente feliz por saber da sua existência, e ao mesmo tempo me sinto um tanto quanto preocupada por saber que você está doente... Mas você vai melhorar, eu sei que vai, e eu sei também que você vai ler aquela carta que você tanto queria, e sei que vai sorrir enquanto a ler, e sei também que não vai gostar de uma coisa que está escrita nela, e eu sei que você vai me fazer feliz sempre, sempre, sempre, sempre. Porque é do seu sorriso, da sua voz que eu tiro as minhas forças. Há... A sua voz, eu quero ouvi-la para sempre, e mesmo você sendo o garoto mais chato que pode existir no mundo eu quero te ter sempre ao meu lado, aconteça o que acontecer, da forma que nós estivermos, eu quero ter você perto de mim sempre, pra me fazer rir das suas besteiras...

Eu às vezes penso em como tudo isso foi acontecer, e simplesmente não consigo nem mesmo explicar, você se tornou especial e único da sua forma e aos poucos, como se você nem mesmo estivesse aqui, mas agora se você não está faz uma falta enorme, eu quero você sempre ao meu lado, haja o que houver, e eu também estarei sempre com você, mesmo se não for fisicamente, mas eu estarei com você nos meus pensamentos, no meu coração... *-* ♥

Do lado de cá, tem música, amigos e alguém para amar ♫


[não fez nenhum sentindo, mas são os meus sentimentos, eles estão confusos agora.. :/ ]
sábado, setembro 18, 2010

O que aconteceu ?!

Ela já o trata com uma indiferença sem tamanho, ela já não sente mais nada, ou pelo menos finge não sentir! Ela já não chora, mas também não sorri. Ela não se lembra mais dele, mas também não ama mais ninguém. Dele nós nunca mais sabemos, ela nunca mais o procurou, e ficou assim, esse mistério, esse segredo!

Ela não diz a ninguém como se sente, aliás, ela nem mesmo conversa com seus amigos como antes, eu nunca mais a vi chorar, eu nunca mais a vi sorrir, não ouço mais a sua voz, nós sentimos saudades de como ela era antes...

Uma súplica, um desabafo...


Ai meu Deus como eu odeio esses pressentimentos meus, e os odeio mais ainda quando é relacionado a pessoas que eu amo, meu Deus o protege, por favor, de todo o qualquer mal, eu sinto que algo de ruim está acontecendo com ele, mas não pode acontecer! Não pode! Não pode! De forma alguma, o que eu vou fazer sem ter ele pra conversar, sem ter ele pra me fazer rir, pra me irritar, me chamar de fresca? Por favor, eu lhe suplico, não deixa nada de ruim acontecer!

Nesse exato momento eu sinto um nó na minha garganta, e a vontade de chorar já está quase me dominando, eu suplico, por favor, não deixa nada acontecer com ele, por favor, ele é muito importante pra mim, não faça isso de novo, eu não sei se sou capaz de suportar toda essa dor mais uma vez! Eu estou com medo... Eu odeio sentir medo.

Eu já não estou nem mesmo conseguindo segurar minhas lágrimas, porque ninguém me dá noticias? Porque ninguém me avisa como ele está? Eu sei que ele não está bem, eu sinto dentro de mim, por favor, alguém me dê notícias dele, antes que eu enlouqueça! Alguém me diz que tudo isso é mentira, que eu não estou com essa sensação de que alguma coisa ruim vai acontecer, por favor, por favor, por favor...
quinta-feira, setembro 16, 2010

Sentimentos, malditos sentimentos!

Idiota! É isso que você é, um completo idiota! Como eu pude um dia te querer, te amar?! Eu não sinto mais nada por você, não sei nem porque eu ainda me lembro da sua existência! Você não merece mais ninguém! Aliás, você nunca mereceu alguém, você não consegue ser digno de amar! Eu tenho dó das garotas que assim como eu já gostaram ou que irão gostar de você! Trouxas, isso que elas são, assim como eu fui, e isso às vezes me deixa com raiva, sim raiva, eu ainda não entendi como eu fui capaz de tamanha idiotice.

Eu já não quero nem mesmo ouvir seu nome, você para mim já se tornou passado, um passado velho e idiota...

Às vezes eu até me lembro sem querer de você e então eu redescubro o porquê de todas gostarem tanto de você, por que você sempre é esse fofo com todas, você simplesmente tem o dom da conquista e nesse papo eu juro que não caio mais.

Com o tempo eu estou aprendendo a ser fria quando é preciso, aprendendo a não ter mais esses malditos sentimentos. Frieza. Acho que era isso que faltava em mim, conseguir ser uma pessoa fria, meu coração parece que se auto-congelou, eu não sinto mais a-m-o-r!

Eu não sinto mais nada, eu não quero sentir, você não merece nenhum sentimento! Eu quero me deitar e adormecer, não me lembrar de você, não sonhar com você! Eu quero esquecer cada sentimento, não só os que eu já senti por você, mas todos os meus sentimentos, eles sempre me deixam mal...

Eu cansei! Cansei de ter sentimentos, estes malditos e idiotas sentimentos que não valem nada, que não servem para nada, se não para me fazer sofrer, chorar, eu cansei! Cansei de viver essa vida idiota, cansei de esperar você se prontificar para mim, de te ver feliz e estar triste, não existe, não pode existir amizade, você é idiota! Mas talvez eu consiga ser mais idiota do que você... Eu odeio mais que tudo esse sentimento de te amar, mas eu ainda não consegui acabar com ele, e não pode existir essa tal “amizade” que você tanto quer, enquanto eu ainda te amar, nem depois, não vai ter como, não vai rolar (y)
quarta-feira, setembro 15, 2010

And I don't never want to cry' ...

Você não pode mais estar comigo, eu não posso mais te querer para mim!...
Mas mesmo assim, toda a noite ainda sonho com você, ainda me lembro das suas palavras, dos seus sorrisos, cada um de nós seguiu o seu próprio caminho, eu agora vou é correr atrás da minha felicidade!

Você me diz estar feliz, eu nem mesmo acredito, mas finjo acreditar e falo estar feliz também, mesmo não estando... Seus ciúmes quando eu falo dos meus amigos para você, te denunciam mesmo sem você os admitir!

Eu me lembro de cada instante com você, isso as vezes dói, as vezes me alegra, é relativo, depende do dia, da lembrança, do meu humor... Eu tenho que parar de me lembrar, preciso esquecer de uma vez você, e não importa mais nada daquilo, e eu não vou nunca mais chorar!
Chorar, chorar, já fiz tanto isso por você... Eu te quero, não te querendo mais, eu necessito sem depender de você! Hoje a ficha caiu, não adianta mais chorar, não adianta mais pedir, eu não preciso nem mesmo mais sonhar, não existe, nunca existiu, e nem vai existir nada disso, foi apenas um “conto de fadas” somente mais um deles, mais uma mentira, mais uma farsa, como tudo sempre é...

Eu não deveria ter corrido atrás de você, eu fui ridícula fazendo isso, como eu pude? Eu ainda não me conformo! Eu não te amo, eu tenho que me convencer disso, eu sei que sou capaz de mudar esse sentimento, eu não te amo! Eu não te quero! Você não significa mais nada pra mim! Eu sei que não significa, você não pode significar, não pode, porque se não eu vou sofrer, mais do que já sofri, eu vou chorar, mais do já chorei, e eu não quero mais chorar...
terça-feira, setembro 14, 2010

A dor do Fim..

Hoje eu senti aquele aperto novamente,
A dor de ter te perdido, a falta de alegria em meu olhar,
Me dominando, me fazendo chorar...
De novo não, de novo não...

Eu lhe peço, por favor,
Não me faça novamente chorar,
Eu já me cansei,
preciso enfim descansar...

Eu vi aquelas palavras escritas,
aquelas comemorações tão doídas,
e senti a minha cicatriz latejar.
A cicatriz no peito, no coração, o que era o seu pedaço, que você arrancou sem emoção...

Estou aqui, ouvindo,
lendo, relendo, todas aquelas suas mensagens,
ouvindo as músicas que nos marcaram,
que marcaram a nossa história...

Seria eu, seria eu,
que deveria estar a comemorar!
Mas não sou, e nem vou ser,
Porque o nosso tempo, simplesmente, já acabou...

A Divina arte de Escrever...


Já faz um tempo que eu venho achando que estou escrevendo coisas assim, tão repetitivas, que estão até perdendo a graça, então hoje eu decidi isso, decidi escrever sobre "o escrever", eu não sei bem como é mesmo escrever, mas eu mesmo assim escrevo, eu tento, escrever é um dom, é uma dádiva, com pequenas palavras você consegue transmitir tudo o que se passa dentro de você, ou tudo que você imagina, escrever muitas vezes é fechar os olhos e se deixar tomar pelas palavras, pelos sentimentos mais sinceros e puros, são eles, os sentimentos que dão mais sentido as nossas palavras, que dão mais vida a nossa própria vida.

Escrever é uma arte, assim como a música, assim como a dança, assim como a pintura, e todas as outras artes existentes, a escrita pode não ser tão valorizada, mais é importante, muitas vezes é a nossa tão querida escrita que encontramos um refúgio para a nossa vida, que ora está boa ora ruim... Eu não sou bem de me “obrigar” a escrever como dizem que é o certo a se fazer, eu escrevo quando tenho vontade, sobre o que eu tenho vontade, eu escrevo as vezes para desabafar, as vezes, para alegrar, ou apenas escrevo por escrever...
quarta-feira, setembro 08, 2010

O início de um novo fim...


E depois de tudo aquilo ela apenas se deitou e deixou que as lágrimas lhe escorressem pelo rosto, ela precisava disso, somente ficar quieta, chorar. Ele já a fez sofrer demais, aquele sonho que ela teve, e a vontade enorme com que acordou de correr para os braços dele e não sair de lá, de onde ela se sentia segura, se sentia amada.

Ele, naquele mesmo momento estava em sua cama, pensativo, lembrando de cada instante, e desejando-a, desejando o seu abraço, os seus beijos, ele apenas se perguntava: “como eu pude fazer isto? Como pude acabar com esse namoro? Ele era o que me mantinha, sem ela aqui comigo, é como se me faltasse o chão...”

E assim eles continuaram cada um em sua casa, seu quarto, pensando um no outro, e ele resolveu telefonar, sim, para ela, ele ligou para ela! E no telefone falou coisas que ela nunca esperaria ouvir, declarações de amor, pedidos de desculpas, mas ela não podia mais aceitar, ele já haviam tentando duas vezes, não deu certo, acabou... Ele deixou lágrimas caírem de seus olhos sem deixar que elas abalassem a sua voz, se despediu e logo desligou o telefone, ele ficou apenas deitado, quieto, sem pensar, sem chorar, sem se mexer... Ela chorou um pouco e acabou adormecendo, o sono mais profundo que ela já tivera, sem sonhos, sem pesadelos, sem pensamentos, sem nada, e no outro dia, foi a mesma coisa, a mesma dificuldade de sobreviver a tudo aquilo, e com o passar do tempo foi diminuindo a dor, aumentando a amizade, e assim que nasceram hoje dois melhores amigos

terça-feira, setembro 07, 2010

Saudades...


Ah como eu queria, ter sonhado com você esta noite, eu acordei, e senti uma decepção imensa, eu não sonhei com você, eu deveria ter sonhado, eu queria ter sonhado, eu queria ter visto você, seu rosto, nem que fosse mesmo o sonho, ter matado um pouco a saudade...

Você ontem faria aniversário, e ah, como doeu lembrar-me disso e não poder ter abraçar, não poder te mandar as mensagens que eu sempre lhe mandava, você foi como uma mãe pra mim, e me faz falta, sempre vai fazer, eu te amo demais, e cada vez que eu vou à sua e não te vejo lá, a saudade vai se tornando maior, maior e maior. Eu sei que você não me quer assim, mas eu não posso escolher entre querer ou não, é uma coisa que eu sinto, é uma falta que eu sinto, e eu queria não sentir, eu precisava não sentir...

Sempre do meu lado eu sei que você vai estar, minha estrela guia, e eu nunca me esquecerei dos dias em que você ainda estava aqui, conosco, do seu sorriso, dos almoços na minha casa com a família toda aqui, e principalmente, daquele último almoço que você veio aqui, tinha jogo do Brasil, juntou todo mundo pra assistir, a gente apostando quem ia ganhar, meu aniversário, foi o melhor almoço que já tivemos, você sempre foi tão presente na minha vida, de 15 aniversários meus, você só não veio em dois, o 1º ano passado, você estava internada, e o 2º esse ano, você já não estava mais entre nós :/, mas mesmo assim, eu te amo demais, eu sinto saudades, mas eu nunca me esqueço de você, nunca me esquecerei, você é especial demais para ser esquecida. Eu te amo demais, e nem a morte vai acabar com o carinho que eu sinto por você

[feliz aniversário por ontem, e eu sinto a sua falta :/ ]
segunda-feira, setembro 06, 2010

I'm sorry? :S


Eu não sei por que eu fiz isso, não sei por que disse aquelas palavras pra você, não sei por que lhe mandei aquela carta que não era para ter recebido, ainda bem, ainda bem, que não a enviei para sua casa, ainda bem, eu quero morrer por ter feito isso, quero morrer por ter te contado cada mínima coisa que falei, eu não deveria, não deveria, eu estou sofrendo com tudo isso.

Eu quero te ver feliz, eu quero ser feliz, eu quero te esquecer, eu preciso esquecer você, esquecer esse sentimento maldito chamado amor, eu te odeio, eu te amo, eu te odeio, eu não sei o que eu sinto por você, eu te amo...
Eu quero deitar, dormir, não acordar mais, de onde veio tudo isso? De onde minha cabeça tirou tantas barbaridades para de dizer? Talvez aquilo tudo não tenha saído da minha cabeça, e sim do meu coração, era tudo o que eu precisava te dizer, era o que eu queria que você soubesse...

Eu gostaria tanto de tentar de novo, de fazer dar certo, de poder te amar, te fazer feliz, maldito aquele dia 29/05, o dia em que te conheci, maldito aquele dia 10/06, ou até benditas datas, não sei, você deve ler isso, eu sei que deve, você vem sempre por aqui, você sabe que é pra você, sabe os significados de cada uma dessas datas, sabe que eu me sinto mal quando me lembro delas, eu te amo, mas não quero mais te amar, não quero, não posso, não devo, eu não te mereço!

[me desculpa G? :( ]
sábado, setembro 04, 2010

Amor (im)possível


Ela ainda acreditava em suas palavras, ela ainda acreditava que ele a faria feliz algum dia, mentiras. Mentiras. Eram somente mentiras, que a fizeram sofrer, chorar e querer a sua própria morte. Com o passar do tempo as feridas foram cicatrizando, o sorriso voltando ao rosto, e o brilho em seus olhos já era mais notável, ela voltara a viver.

Cada dia um sorriso maior aparecia em seu rosto, agora já podíamos ouvir suas risadas, suas brincadeiras e piadas de sempre, ela estava revivendo, então em um dia ela sentiu uma necessidade que nunca havia tido, ela precisava d-e-s-a-b-a-f-a-r ela não gostava disso, não queria incomodar as pessoas com suas histórias, suas angústias e seus medos, mas ela precisava disso, e pediu ajuda à sua melhor amiga, ela a ouviu... A garota disse tudo, falou que ela queria que desse certo com ele, que não havia como duas pessoas não conseguirem ser felizes juntas mesmo se amando tanto quanto eles se amavam, e ela enfim deixou algumas lágrimas caírem, lágrima que nunca haviam sido vistas por ninguém além dela mesma e seus espelhos, aos quais vários foram quebrados durante seus acessos de choros, quando a única coisa que ela precisava era de um abraço e não o tinha, a amiga ouviu quieta, atenta, e no final de tudo a abraçou e sussurrou um pequeno: “vai dar tudo certo”. Era tudo o que ela precisava, um abraço e palavras de encorajamento, ele reapareceu, eles conversaram, se acertaram, e ficaram felizes um com o outro, mas um dia acabou, acabou sem ninguém saber porque, eles estavam tão bem juntos, e ela seguiu em frente, com a cabeça erguida, e o seu sorriso sempre no rosto, sempre aberto e ela, sempre pronta para ajudar...

[Porque como era possível duas pessoas que se amavam tanto não terminarem felizes para sempre? Aquilo tinha que dar certo. Não tinha? – comer, rezar, amar – Elizabeth Gilbert]

Search This Blog

Seguidores

Popular Posts

About Me

Minha foto
Gabrielly
A cada dia que vivo, mais me convenço de que o desperdício da vida está no amor que não damos, nas forças que não usamos,na prudência egoísta que nada arrisca e que, esquivando-nos do sofrimento, perdemos também a felicidade. A dor é inevitável. O sofrimento é opcional. Calos Drummond de Andrade
Visualizar meu perfil completo
Tecnologia do Blogger.