sexta-feira, novembro 26, 2010

farão falta :/

Eu estou aqui, me sentindo destruída pelas minhas próprias decisões, olhando fotos, relembrando, e chorando de uma forma que eu nunca chorei antes, ao mesmo tempo em que eu desejo tudo isso, eu tenho medo, o incrível e terrível medo da saudade, do esquecimento, e da dor de não me acostumar com o que está por vir. Quanto mais eu tenho chorado, mais se enchem os meus olhos de lágrimas novas, elas não se cansam de cair, e eu fico repetindo na minha cabeça aquelas tantas palavras que me deixam mais sem chão ainda; “lá eu tenho certeza, não é porque você vai sair, mas lá você será só mais uma aqui não, você sabe que aqui, não é mais uma, aqui nós temos carinho por você”. Isso está me despedaçando, todas aquelas conversas, de ter que deixar tantas pessoas que eu amo, que eu admiro, para recomeçar, às vezes parece ser bem mais difícil do que na realidade pode ser, ou talvez seja dessa forma mesmo, talvez será difícil assim, ou até pior.

Eu no fundo de mim mesma tenho o desejo de não sair de lá, mas eu preciso, eu sei que eu preciso, lá eu não serei a mesma, eu sim, tinha intenção de ficar lá por mais dois anos, só que dessa vez parece que não dá mais, e cada palavra, cada abraço do dia de hoje, cada sorriso, e cada mínima foto terá para mim a maior importância que se pode existir, essas foram as últimas, as que serão para sempre, e as que me fazem chorar mais e mais ao vê-las, porque aqueles eu sei, foram os últimos abraços, e a festa, foi a última, eu cresci lá, com aquelas pessoas, eu devo parte do que eu sou a elas, e isso me faz ter um carinho indescritível por aqueles que me ajudaram a crescer, que me apoiaram e me fizeram ver o quanto eu ainda tenho para melhorar. Como me disseram hoje, eu me sentirei deslocada naquele lugar novo, e eu sei, eu serei só mais uma lá, e ali não, naquele lugar ao qual eu já estou há tanto tempo eu sei que não sou mais uma, pelo menos eu espero que eu não seja.

Ali eu vivi as minhas maiores emoções, as minhas maiores conquistas, e foi lá que eu aprendi o que é viver, o que é ganhar, o que é perder. Eu tenho cada um daqueles guardados no meu coração, e eles têm o seu lugar marcado, o seu nome escrito, e aonde quer que eu vá, eu vou saber que eles foram pra mim, as minhas jóias raras, os meus maiores tesouros. Eu nunca imaginei que essas amizades iriam me conquistar e fazer com que eu chorasse dessa forma somente de saber que eu vou perdê-los, que eu não os verei mais todos os dias, e que hoje foi, o último dia, ah, parece que eu ainda não me dei conta completamente de que não será nunca mais como foi dessa vez, que eu não verei mais aquelas pessoas, não, não é possível, eu preciso deles junto de mim, mas lá já não me faz tão bem quanto antes, eu tinha certeza de que era isso que eu queria, de que eu queria deixá-los, mas depois de hoje, eu senti algo pesar dentro de mim, acho que talvez seja meu coração me dizendo o que fazer, mas até ele mesmo parece estar confuso, e eu já não sei mais o que fazer, não sei para onde correr, eu perdi, eu sei, eu perdi de novo, eu os deixei vencer, os deixei me destruírem o suficiente para querer deixar as pessoas que amo e recomeçar, mas dizem que o nosso passado vai aonde quer que estejamos, e agora eu fico me perguntando: e se eu não me acostumar? O que eu vou fazer?
E agora eu só posso dizer que eu sei, eu sentirei saudades, e que eu amo vocês de uma forma inigualável, e que os abraços de hoje nunca serão esquecidos na minha vida, vocês me farão muita falta! :/
sábado, novembro 20, 2010

i love you so much ♥

Eu não sei por que, mas eu ainda sinto meus olhos se encherem de lágrimas ao ouvir falar de você, eu não sei quando, mas eu sei que eu ainda vou poder te ver, eu não sei aonde, mas sei que viveremos muitas coisas felizes, eu não sei várias coisas, mas dentro de mim eu tenho a certeza de que tudo vai dar certo, tenho a certeza de que quando for à hora certa a gente vai se encontrar. E alguma coisa me diz que você existe, sim, eu sei que existe. E eu sonho cada dia mais e mais, os meus sonhos estão se tornando cada vez mais reais, eu quero você ao meu lado, mas onde você está? Eu nem mesmo isso sei mais.

Foram tantos sentimentos, na verdade eles não só foram eles ainda são, porque só eu sei a forma como eu me sinto quando eu ouço falar de você, quando leio e releio todas as nossas conversas, e quando me pego pensando em como seria se você estivesse aqui comigo, e eu me lembro da sua voz, que me encantou desde o primeiro momento, tantas pessoas já me disseram que tudo isso é uma grande e idiota besteira, eu já cheguei a às vezes acreditar nelas, mas isso logo se foi, porque alguma coisa dentro de mim me diz: você existe sim!

E tantas vezes eu já chorei pela sua falta, chorei pelas nossas brigas, mas eu sempre me lembro de você com o maior carinho do mundo que pode existir, e quando eu me lembro de você, quando falo com você é como se sempre houvesse uma luz no fim do túnel, é como se eu sempre pudesse ter outra oportunidade, é como se tudo que estava ruim pudesse se tornar tão bom, tão alegre que me deixasse extremamente feliz, porque é você que me dá forças para fazer todas as coisas que eu sempre me senti tão insegura de fazer, mas agora eu lamento, lamento tanto por você ter saído daqui, por ter ido pra tão longe de mim, mas volte, volte, por favor, e eu sei, não vai demorar, e sei também que quando você voltar as coisas vão ser diferentes, alguma coisa me diz que com a sua volta as coisas irão se encaixar. Eu só posso dizer mais uma, duas, três, quantas vezes for preciso que eu te amo da forma mais sincera e profunda que possa existir!
quarta-feira, novembro 17, 2010

será que sentirei saudades?

Eu na verdade não sei como eu estou me sentindo, são tantas coisas na minha cabeça, tantas lembranças, momentos, será mesmo que eu sentirei saudades? Mas é que eu vivi tanto tempo ali, e eu já fui tão feliz lá, mas eu sei que eu não posso, e que eu não devo sentir saudades de nada daquilo, eu sei que já não me fez tão bem estar lá, e eu sei também a forma como eu amo as pessoas que eu encontro ali todos os dias, mas é preciso mudar né? E essa é a minha chance, e eu não irei perder ela, por nada, eu preciso me dar a oportunidade de recomeçar.

Aquelas palavras que eu ouvi ontem, eu sei que são todas verdades, mas foram tão doídas, e me machucaram tanto, mas são verdades, eu querendo ou não elas foram todas verdadeiras, ah, isso é uma das coisas que sentirei saudades, das conversas, dos abraços, dos conselhos. E também sentirei saudades dos melhores amigos, de conhecer todo mundo, de ter os melhores ao meu lado. Eu também sei que vou sentir saudades, das risadas doidas, dos momentos tão bons, mas eu sei, eu não posso continuar ali, seria um tormento muito maior, e isso eu sei, vai se tornar cada vez doído, cada vez mais e mais doloroso estar ali, vendo ao mesmo tempo pessoas que eu gosto tanto, e pessoas que me dão nojo daquela forma, pessoas que eu não agüento mais ter que ver todos os dias, pessoas que estão me fazendo tomar raiva de tudo aquilo que eu sempre amei tanto.

Eu ainda gosto tanto das pessoas de lá, mas eu já sinto raiva, não das pessoas, mas do lugar, melhor, não dessas pessoas, mas das outras pessoas que estão lá só para fazer infernos, só para falar mal. É, são pessoas assim as que eu convivo, se eles selecionassem mais, talvez eu nem deixaria aquele lugar, que dois anos atrás era  a minha vida, talvez eu até continuasse ali por mais dois anos até acabar tudo, de uma vez, mas é uma coisa minha, alguma coisa dentro de mim me pede para sair daquele lugar, alguma coisa dentro de mim está gritando que lá não é mais o meu lugar, que não é mais lá que eu vou me sentir bem, e realmente, quando eu entro lá, não é mais a mesma coisa, eu não sinto mais todo aquele animo de antes, e nem me sinto estranhamente feliz por estar ali junto com tanta gente que eu amo. É, eu amo muitas pessoas de lá ainda, e esse é o meu medo, sentir saudades demais deles, eu sei que vou sentir, é inevitável, porque mesmo eu estando com tanta raiva daquele lugar, eu também não sou uma pessoa sem sentimentos, eu gosto de muitas pessoas de lá, pessoas que me fizeram e me viram crescer, pessoas que até hoje me apóiam tanto, lá eu conheci gente que me deu uma base pra viver, gente que esteve ao meu lado quando minha família não pôde estar, e que me apoiou, me deu um ombro pra chorar, lá eu encontrei pessoas que se preocuparam comigo, pessoas que me conquistaram da melhor forma que podiam, e lá eu também conheci tanta gente que magoou, que fez doer meu peito, que me fez chorar, mas a vida é assim, são idas e vindas, que eu sei que elas nunca vão ter um fim, eu só espero, mas uma vez, que eu não sinta tantas saudades assim, e que eu possa seguir com todas aquelas amizades que sempre me fizeram tão bem, porque mesmo longe , eu sei, eu não vou me esquecer de ninguém (L’
sábado, novembro 13, 2010
Eu não sei como eu acreditei em tantas coisas, em tantas mentiras que só agora eu percebi que estavam tão mal contadas, eu não sei, parece que a ficha ainda não caiu, que eu ainda não acredito direito que tudo isso está acontecendo comigo, com nós, não dá para acreditar que tudo aquilo foi falso, que foram apenas mentiras, que não existia um sentimento, como eu me deixei ser enganada dessa forma?!

Eu sei, e não precisa me dizer novamente, muitas pessoas já me disseram, já jogaram isso na minha cara, elas me avisaram, e eu sei, eu fui idiota em não dar ouvidos a elas, em não me importar com o que diziam, mas o que eu posso fazer? Eu sei que sentirei saudades, ah, sim como sentirei saudades! De cada momento, de cada sorriso, de tantas as musicas que cantávamos, é nós somos viciados em musicas, ou éramos, não sei mais, foi tudo tão falso.

É difícil agora, mas do que antes quando tinha as brigas, e quando me perguntam: e vocês dois? Como estão? Eu só não sei o que responder, e eu sinto os meus olhos se encherem de lágrimas, as quais eu não quero deixar cair, você não merece mais, na verdade, você nunca mereceu, eu apenas escolhi a pessoa errada para achar que merecia o meu sofrimento. Eu não consigo acreditar, nem entender ainda o que realmente aconteceu, parece que tudo foi jogado para o alto, que você me deixou sem me explicar o que realmente aconteceu, eu não ficaria tão chateada como estou se você tivesse me contado toda a verdade, se tivesse destruído todas essas mentiras logo, seria mais fácil de entender, mais fácil de suportar. Eu só espero que se um dia a gente se ver, eu espero que estejamos bem, que nos façamos feliz da forma que cada um de nós deseja, isto é, se tudo isso ainda puder existir.
quarta-feira, novembro 10, 2010
desculpem , eu não ando animada para postar aqui :/
beijos :*
terça-feira, novembro 02, 2010

Dia 02 de novembro - Dia de Finados

Eu sempre soube que eu já perdi muitas pessoas na minha vida, e também sempre soube do quanto elas me fazem falta, do quanto dói a saudade que aperta o peito, mas hoje, eu tive a certeza de que eu já perdi pessoas demais, de que tanta gente já me deixou aqui, chorando, sentindo essa saudade doer no meu peito, essa saudade que não cessa nunca, essa saudade que me dá essa vontade de sair por aí correndo, fugindo de toda essa dor.

Eu tantas vezes já disse pra mim mesma que essa ida foi o melhor pra eles, o melhor pros meus tão amados amigos e parentes, mas meu coração ainda não aceitou isso, ele ainda não conseguiu aceitar o fato de que não pode mais ter aqueles abraços deles, não aceitou o fato de que meus olhos nunca mais brilharão ao ver estes que foram sempre tão importantes pra mim.

Hoje, eu estava lá, visitando um jazigo, e me perguntaram: “porque existe isso? Essa tal morte, que deixa tantas saudades aqui?” eu pensei comigo que existe por que é necessário, porque todo esse mundo em que vivemos é só uma passagem de nossas vidas, mas logo eu me dei conta, de quantas vezes eu mesma já me fiz essa pergunta, eu me dei conta do quanto ainda dói lembrar aqueles sorrisos, daqueles abraços, e das conversas, dos almoços em família, dos churrascos na minha casa, e das tantas risadas que eu já tive. Eu me lembrei dos natais em família, de toda aquela decoração tão linda, da ceia farta e a mesa tão grande, e tão cheia de pessoas queridas. Eu me lembrei dos meus aniversários, das festas, e de como não faltava ninguém pra me fazer feliz, e isso vai me destruindo, vai me derrubando aos poucos, dessa vez passou meu aniversário, ela não estava aqui comigo :/ ; já se passaram tantos natais, a família se desfez depois da ida dele; já se passaram tantos dias no colégio, elas nunca mais estiveram lá, pra me alegrar, me fazerem rir; eu já fui naquela cidade, cidade onde ele morava, coisa que eu há 10 anos não fazia, e ele não estava mais lá, pra me abraçar, e dizer que ama tanto a “pequena”. E o que mais me fez chorar, foi ver, ver ela ali ao meu lado, chorando, pedindo para que nada disso estivesse acontecendo, é, a morte é difícil de encarar.

Eu já a encarei tantas vezes, ela já passou tantas vezes na minha vida, eu quero só que ela desapareça, por um tempo, mas não, ela não me deixa nunca, vira e meche, ela aparece trazendo consigo mais e mais dor, essa tal morte, bem que poderia ir embora para sempre.

E eu sei que nunca mais os verei, e eu sei que eu sinto tanta falta de cada um de vocês, e as lágrimas escorrem pelo meu rosto sem que eu consiga pará-las , e eu falo agora: fiquem com Deus, fiquem em paz, e não se esqueçam nunca do quanto eu amo cada um de vocês!

[Para: Madrinha, Tio, Rafaella , Amanda, Bisavô, e tantos outros amigos da família que já se foram :/]



Search This Blog

Seguidores

Popular Posts

About Me

Minha foto
Gabrielly
A cada dia que vivo, mais me convenço de que o desperdício da vida está no amor que não damos, nas forças que não usamos,na prudência egoísta que nada arrisca e que, esquivando-nos do sofrimento, perdemos também a felicidade. A dor é inevitável. O sofrimento é opcional. Calos Drummond de Andrade
Visualizar meu perfil completo
Tecnologia do Blogger.