sexta-feira, novembro 26, 2010

farão falta :/

Eu estou aqui, me sentindo destruída pelas minhas próprias decisões, olhando fotos, relembrando, e chorando de uma forma que eu nunca chorei antes, ao mesmo tempo em que eu desejo tudo isso, eu tenho medo, o incrível e terrível medo da saudade, do esquecimento, e da dor de não me acostumar com o que está por vir. Quanto mais eu tenho chorado, mais se enchem os meus olhos de lágrimas novas, elas não se cansam de cair, e eu fico repetindo na minha cabeça aquelas tantas palavras que me deixam mais sem chão ainda; “lá eu tenho certeza, não é porque você vai sair, mas lá você será só mais uma aqui não, você sabe que aqui, não é mais uma, aqui nós temos carinho por você”. Isso está me despedaçando, todas aquelas conversas, de ter que deixar tantas pessoas que eu amo, que eu admiro, para recomeçar, às vezes parece ser bem mais difícil do que na realidade pode ser, ou talvez seja dessa forma mesmo, talvez será difícil assim, ou até pior.

Eu no fundo de mim mesma tenho o desejo de não sair de lá, mas eu preciso, eu sei que eu preciso, lá eu não serei a mesma, eu sim, tinha intenção de ficar lá por mais dois anos, só que dessa vez parece que não dá mais, e cada palavra, cada abraço do dia de hoje, cada sorriso, e cada mínima foto terá para mim a maior importância que se pode existir, essas foram as últimas, as que serão para sempre, e as que me fazem chorar mais e mais ao vê-las, porque aqueles eu sei, foram os últimos abraços, e a festa, foi a última, eu cresci lá, com aquelas pessoas, eu devo parte do que eu sou a elas, e isso me faz ter um carinho indescritível por aqueles que me ajudaram a crescer, que me apoiaram e me fizeram ver o quanto eu ainda tenho para melhorar. Como me disseram hoje, eu me sentirei deslocada naquele lugar novo, e eu sei, eu serei só mais uma lá, e ali não, naquele lugar ao qual eu já estou há tanto tempo eu sei que não sou mais uma, pelo menos eu espero que eu não seja.

Ali eu vivi as minhas maiores emoções, as minhas maiores conquistas, e foi lá que eu aprendi o que é viver, o que é ganhar, o que é perder. Eu tenho cada um daqueles guardados no meu coração, e eles têm o seu lugar marcado, o seu nome escrito, e aonde quer que eu vá, eu vou saber que eles foram pra mim, as minhas jóias raras, os meus maiores tesouros. Eu nunca imaginei que essas amizades iriam me conquistar e fazer com que eu chorasse dessa forma somente de saber que eu vou perdê-los, que eu não os verei mais todos os dias, e que hoje foi, o último dia, ah, parece que eu ainda não me dei conta completamente de que não será nunca mais como foi dessa vez, que eu não verei mais aquelas pessoas, não, não é possível, eu preciso deles junto de mim, mas lá já não me faz tão bem quanto antes, eu tinha certeza de que era isso que eu queria, de que eu queria deixá-los, mas depois de hoje, eu senti algo pesar dentro de mim, acho que talvez seja meu coração me dizendo o que fazer, mas até ele mesmo parece estar confuso, e eu já não sei mais o que fazer, não sei para onde correr, eu perdi, eu sei, eu perdi de novo, eu os deixei vencer, os deixei me destruírem o suficiente para querer deixar as pessoas que amo e recomeçar, mas dizem que o nosso passado vai aonde quer que estejamos, e agora eu fico me perguntando: e se eu não me acostumar? O que eu vou fazer?
E agora eu só posso dizer que eu sei, eu sentirei saudades, e que eu amo vocês de uma forma inigualável, e que os abraços de hoje nunca serão esquecidos na minha vida, vocês me farão muita falta! :/

1 comentários:

BrilhosGifs.com disse...

Olá! Parabéns pelo seu Blog!
Já estou lhe seguindo!
Aproveitando também para divulgar os meus Sites...
Siga-me também!
Tem Sorteio de natal por lá!
http://www.martas-bgfs.com (Templates personalizados para Blogs)
http://www.brilhosgifs.com (Gifs para Orkut e enfeites para Blogs)
Abraços,
Marta.

Search This Blog

Seguidores

Popular Posts

About Me

Minha foto
Gabrielly
A cada dia que vivo, mais me convenço de que o desperdício da vida está no amor que não damos, nas forças que não usamos,na prudência egoísta que nada arrisca e que, esquivando-nos do sofrimento, perdemos também a felicidade. A dor é inevitável. O sofrimento é opcional. Calos Drummond de Andrade
Visualizar meu perfil completo
Tecnologia do Blogger.