sábado, dezembro 18, 2010
Sabe quando você sente saudades de uma pessoa de uma forma totalmente inexplicável? É eu estou assim, eu queria tanto vê-lo, eu estou com muitas saudades e eu o tenho como um segundo pai sabe? Ele sempre esteve comigo, ele sempre me protegeu e me deu carinho de uma forma indescritível, mas desde que ela se foi as coisas ficaram tão diferentes eu quase não o vejo mais e sinto falta do seu sorriso, do seu abraço.

Meu coração está apertado, eu sinto um nó se formando na minha garganta e eu estou aqui segurando para não permitir que as lágrimas escorram pelo meu rosto, mas está se tornando cada vez mais difícil fazer isso.

As pessoas que eu amo estão longe de mim e eu estou me sentindo sozinha de uma forma que só eu sou capaz de conhecer e entender. É incrível a forma como eu tenho a capacidade de afastar as pessoas de mim, eu estou me sentindo perdida em um mundo que todos conhecem que tantos são tão felizes, que tantos são tristes, eu estou em um mundo com tantas pessoas e estou me sentindo a pessoa mais sozinha que pode existir.

EU PRECISO DOS SORRISOS, DOS ABRAÇOS DE VOCÊS. 

Google's Image.
Uma chuva fina está caindo lá fora, os meus olhos já conseguem mais se manterem fechados, o despertar veio de uma forma totalmente inesperada. Pesadelos. Pesadelos. Pesadelos. Eu não gosto deles. Eles sempre me trazem lembranças ruins, eles sempre me trazem memórias de uns tempos em que tudo era feliz e se tornou um tormento com tantos pesadelos que se tornavam realidade.

Eu continuo aqui, tentando fechar os meus olhos, mas eles não me obedecem, eles parecem ter vida própria, eles não querem obedecer aos meus comandos. Porque?

Esses medos, eles já deveriam ter acabado, tudo aconteceu tem pouco mais de dois anos, não faz mais sentido continuar tendo todos esses medos, não. Eu sinto saudades de quando tudo era bem mais alegre, de quando tudo era tão lindo, tão feliz. Eu era uma criança tão linda, tão animada e tão cheia de sorrisos, mas depois de um tempo, ainda mesmo na minha infância as coisas começaram a se modificar, e tudo foi se tornando de um preto-branco indescritível que deixou o meu mundo totalmente estranho, e que apagou o meu sorriso, o meu bem mais precioso, que apagou a minha meiguice, que apagou parte do meu carisma, eles ficaram trancados dentro do meu coração, sempre lá, sabendo que eles não deveriam sair daquele lugar nunca mais. Eles ficaram com medo de serem maltratados assim como foram anos atrás. Mas agora. Agora eu os estou convencendo de sair, por anos eu os preparei para este reencontro com o mundo, e chegou a hora deles saírem de dentro de mim, chegou a hora de destrancar meu coração, de deixar a minha vida tão alegre quanto ela foi quando eu era criança.

domingo, dezembro 12, 2010

Um pedaço de mim.

Sabe, eu tantas vezes já chorei por motivos tão fúteis, não idiotas e infundados, e hoje eu sinto como se faltasse um pedaço dentro de mim, eu não sei porque estou sentindo isso, e nem mesmo sei como eu farei para tirar isso de mim, são coisas tão simples que me foram tiradas desde pequena, e elas hoje me fazem tanta falta, e eu estou tentando recuperar tudo aquilo que eu perdi, tudo aquilo que eu sinto tanta falta, mas não estão me deixando, e eu quero, sim eu quero muito, por isso eu sei que eu vou lutar, e enfrentar quem quer que seja.


Eu sempre tantas vezes olhava ao meu redor e via as pessoas que eu sempre mais amei, e hoje eu não as vejo mais, e a alguns meses eu via as pessoas que eu mais odiava em toda a minha vida, dessas eu não sinto falta, mas das que eu amo eu sinto tanta falta, saudades dos sorrisos dos abraços e das tantas vezes que aquelas pessoas me fizeram tão bem, me fizeram tão alegre, é, eu realmente amo aquelas pessoas, e o que mais está me destruindo é saber que eu não as verei mais todos os dias, mas era preciso fazer isso.

Eu sempre prometi a mim mesma que eu mudaria que eu faria tudo diferente em um novo ano, mas eu não fiz nada disso, nunca, e hoje me jogaram isso na cara tantas vezes, me falaram, não só uma, mas várias pessoas me disseram que eu deveria mesmo mudar, que eu deveria tentar verdadeiramente, mas eu sempre tentei mudar, e é por essas pessoas que me pediram isso que eu tentarei novamente, com mais, mais e mais forças, eu preciso conseguir, eu preciso provas a eles que eu consigo mudar, provar a mim mesma que a partir de agora vai ser tudo diferente, que eu vou correr atrás de tudo que eu quero, que eu vou mudar, que eu vou deixar de ser essa garota que muitos dizem ser mimada, e embirrenta, eu as vezes até nego para mim mesma que eu sou assim, mas no fundo de mim eu sei que isso é tudo verdade, e sempre que eu ouço essas coisas dói saber, dói ouvir toda a verdade de uma vez só, mas eu agüento, eu sempre tive que agüentar tudo, porque sempre tudo veio para mim, eu sempre enfrentei percas, e problemas desde muito cedo, eu na verdade perdi m pedaço da minha infância para uma vida bem diferente.

Hoje tantas pessoas me dizem que eu sou bem madura pra ter 15 anos, hoje, muitas pessoas me dizem que eu ajo de uma forma que não é típica de todos os adolescentes da minha idade, mas eu já enfrentei coisas demais para não ser assim, para não ter a cabeça que eu tenho. Muitos me dizem que eu sou chata, alguns amigos me chamam de “mãe” assim por brincadeira, porque às vezes eu falo como mãe deles, mas eu sou assim, eu tenho esse instinto de falar o que é certo pra se fazer, e me dizem que eu tenho toda essa maturidade, só que as vezes isso se torna bem mais difícil do que deveria ser, e ao contrario do que muitos pensam, mesmo tendo uma cabeça tão diferente da dos outros, eu também sofro, e eu também choro com saudades, com meus medos que são os que mais me amedrontam, os que mais me fazem sofrer, e eu preciso sim, as vezes desabafar, e de um ombro amigo para chorar, na verdade as vezes eu só preciso disso, somente disso.
quinta-feira, dezembro 09, 2010

Queridos e importantes amigos. :/

Eu sempre soube que esse dia chegaria e que ele não seria nada fácil. Eu sempre soube que eu choraria como uma criança, e que meu coração se apertaria ao lembrar do que aconteceu, mas o que eu não sabia é que não seria difícil só pra mim, e doeu mais ainda saber que eu estava deixando aquele lugar talvez até mesmo sem querer, e saber que aquelas despedidas ninguém queria que acontecessem.

Eu saí daquele lugar com meus olhos cheios de lágrimas, e até deixei algumas caírem pelo meu rosto enquanto eu voltava para casa com aquele papel em minha mão, o papel que me separava do lugar que eu sempre mais amei na minha vida, do lugar onde eu aprendi tudo o que eu sei hoje, e onde eu conheci as melhores pessoas que podem existir. Ainda olho esse papel e meu peito dói, é , eu estou deixando eles, mas eu sei que é o melhor pra mim, que é o melhor para todos. Eu sei que muitos ficarão felizes com a minha saída, e que alguns ficarão tristes, mas foi o melhor, todos sabem que foi o melhor.

Acho que a pior parte foi dar adeus àquelas pessoas que eu sempre fui tão apegada, e ver algumas com os olhos cheios de lágrimas ao me abraçarem e me dizerem tchau, eu sei, eu não vou esquecer de ninguém nunca, eu não me esquecerei dos momentos lá, e de quantas as vezes me ajudaram, me fizeram sorrir, e que sempre estavam ao meu lado, me apoiando, e me ajudando, eu só tenho o que agradecer a todos daquele lugar, que sempre foram tão meus amigos, que sempre me ajudaram tanto. Eu sentirei saudades de vocês, mas sempre terei vocês dentro do meu coração, e as lembranças, eu sei, nos farão sorrir como se ainda estivéssemos juntos.
Em alguns momentos eu me sinto como se faltasse um pedaço de mim. É, eu estou me sentindo vazia por dentro. Eu estou deixando tudo aquilo com uma dor no coração, um aperto que só eu sei como eu estou me sentindo, que só eu sei o quanto eu já chorei, o quanto eu já sofri por deixar todos aqueles que eu tanto amo, mas como já me disseram esse é o melhor, é bom mudar de “ares”, é bom conhecer pessoas novas, lugares novos, e eu sei que tudo isso será melhor para o meu futuro.

Search This Blog

Seguidores

Popular Posts

About Me

Minha foto
Gabrielly
A cada dia que vivo, mais me convenço de que o desperdício da vida está no amor que não damos, nas forças que não usamos,na prudência egoísta que nada arrisca e que, esquivando-nos do sofrimento, perdemos também a felicidade. A dor é inevitável. O sofrimento é opcional. Calos Drummond de Andrade
Visualizar meu perfil completo
Tecnologia do Blogger.