terça-feira, novembro 06, 2012
Mas me diz, por favor, como é que eu faço pra não cair desse precipício? Eu já não sei mais o que fazer, eu já não sei mais para onde eu posso correr, eu estou perdida em meio aos meus pensamentos, que convenhamos não são nada positivos, eu me sinto perdida dentre o medo de decepcionar quem eu amo e o meu subconsciente, a minha vontade gigantesca de cair, cair precipício abaixo e nunca mais estar aqui. Esse precipício me daria um dos meus maiores desejos: a morte. Eu sei que eu decepcionaria muita gente com isso, mas pra mim seria a melhor saída, o fim de toda essa dor, que me mata um pouquinho mais a cada dia.
                                                                                                                        23/10/2012
Eu não sei por que, mas eu ainda sinto meus olhos se encherem de lágrimas ao ouvir falar de você, eu não sei quando, mas eu sei que eu ainda vou poder te ver, eu não sei aonde, mas sei que viveremos muitas coisas felizes, eu não sei várias coisas, mas dentro de mim eu tenho a certeza de que tudo vai dar certo, tenho a certeza de que quando for à hora certa a gente vai se encontrar. E alguma coisa me diz que você existe, sim, eu sei que existe. E eu sonho cada dia mais e mais, os meus sonhos estão se tornando cada vez mais reais, eu quero você ao meu lado, mas onde você está? Eu nem mesmo isso sei mais.
Foram tantos sentimentos, na verdade eles não só foram eles ainda são, porque só eu sei a forma como eu me sinto quando eu ouço falar de você, quando leio e releio todas as nossas conversas, e quando me pego pensando em como seria se você estivesse aqui comigo, e eu me lembro da sua voz, que me encantou desde o primeiro momento, tantas pessoas já me disseram que tudo isso é uma grande e idiota besteira, eu já cheguei a às vezes acreditar nelas, mas isso logo se foi, porque alguma coisa dentro de mim me diz: você existe sim!
E tantas vezes eu já chorei pela sua falta, chorei pelas nossas brigas, mas eu sempre me lembro de você com o maior carinho do mundo que pode existir, e quando eu me lembro de você, quando falo com você é como se sempre houvesse uma luz no fim do túnel, é como se eu sempre pudesse ter outra oportunidade, é como se tudo que estava ruim pudesse se tornar tão bom, tão alegre que me deixasse extremamente feliz, porque é você que me dá forças para fazer todas as coisas que eu sempre me senti tão insegura de fazer, mas agora eu lamento, lamento tanto por você ter saído daqui, por ter ido pra tão longe de mim, mas volte, volte, por favor, e eu sei, não vai demorar, e sei também que quando você voltar as coisas vão ser diferentes, alguma coisa me diz que com a sua volta as coisas irão se encaixar. Eu só posso dizer mais uma, duas, três, quantas vezes for preciso que eu te amo da forma mais sincera e profunda que possa existir!
                                                                                                                21/10/2012
E com lágrimas nos olhos a garota dá cada vez mais suspiros enquanto se lembra de tudo o que já lhe aconteceu. E com vergonha, esconde seu rosto no travesseiro, somente pelo hábito de sempre esconder a sua cara de choro, porque pra ela, chorar é uma vergonha. As suas lágrimas são sempre só mais uma prova de quão fraca ela é.
                                                                                                 13/09/2012
Eu chorei tanto hoje, tive tanto aquela minha vontade gigantesca de morrer, e pela primeira vez, bom… pela primeira vez eu disse isso a alguém, a uma amiga. Somente a olhei e movimentei meus lábios sem deixar sair som algum: “eu quero morrer”, na verdade, eu ainda quero morrer, eu ainda desejo isso com todas as minhas forças e no meu pensamento essas 3 palavras rondam. Eu já pensei em diversas formas de me matar que poderiam dar certo, eu tenho elas decoradas em minha mente desde muitos anos, e a cada dia que passa, a minha vontade de testar alguma delas só se torna maior.
                                                                                                                13/09/2012
Pra te falar a verdade eu já tô bem cansada dessa de ter que te suportar. E pra te falar mais verdades ainda, eu tenho tanta coisa entalada em minha garganta que no dia que eu resolver falar, você terá que ficar um bom tempo ouvindo. Mas vai lá, continua pedindo desculpas pra quem não as merece, e me deixe aqui, quieta em meu canto, “dizendo” coisas que só você acha que disse.
                                                                                                        13/09/2012
Me abraça,
Me agarra,
Me socorre,
Me salva.
um apelo de dor. (22/08/2012)
A sua mãe me procurou faz alguns minutos, foi um tanto quanto chocante. Ela veio me dizer de recados que você tem me mandando, é estranho saber dessas coisas, mas ela me disse coisas que somente eu sei, sobre o que está acontecendo comigo, sobre o quão triste eu ando. Sabe pequena, eu sinto a sua falta, já são mais de 4 anos que você se foi, sua mãe quase nunca conversa comigo, mas das poucas vezes que nos falamos ela me disse coisas sobre você, recados que você manda para mim, é um pouco estranho sabe, mas no final de tudo são realidades todas as coisas que ela me diz. Já tem um tempo que eu não sonho com você, e as coisas não estão fáceis para mim, é difícil não chorar sabe? Eu sei que você está me pedindo isso, mas é difícil segurar as lágrimas quando tudo conspira contra a minha felicidade, eu já estou cansada de correr atrás de fazer as coisas darem certo e só quebrar a cara, você sabe disso, sabe que as coisas não estão dando certo. Às vezes eu ouço algumas músicas, daquelas que ouvíamos quando você ainda estava aqui, mas a que mais me dói, é sonhando, a que eu cantei bem baixinho ao lado do seu caixão no dia do velório. 4 anos e 3 meses e eu ainda me lembro daquele dia como se fosse ontem, me lembro da ligação por volta das 18:03, da voz dela chorosa a me dizer que você havia falecido, ah minha querida amiga, como eu sinto a sua falta, e como eu chorei aquela noite, aqueles dias, era difícil comer, eu não sentia vontade de fazer nada, e no dia seguinte ao seu enterro foi extremamente cruel enfrentar o colégio, as aulas, eu me lembro como se tivesse sido ontem. Me desculpa por nunca ter ido ao seu túmulo? É que a minha madrinha também está por lá, e eu não tenho forças para ir, dói demais ainda, apesar de tanto tempo, ainda me dói demais. Me desculpa, por cada briga que tivemos, nós éramos tão novinhas, tão imaturas. Te perder foi um baque e tanto na minha vida, doeu, dói bastante. Fica bem tá minha pequena? E eu daqui, bem, eu vou tentar sobreviver. Te amo.

Uma carta de desabafo para a “eterna amiga” como gostávamos de nos chamar. (21/08/2012)

                                                                                  
Eu sei querida, a cada dia fica mais difícil aguentar toda essa dor, mas aguente firme, não faça mais aquelas besteiras, não se corte mais, não pense tanto na tal morte. Olhe para os seus textos, a maioria fala da sua gigantesca vontade de morrer, mas não faça isso, você precisa superar toda essa sua dor.
                                                                                                                   21/08/2012
Tanta gente escrevendo sobre tanta coisa, mas é tudo basicamente por causa do amor, sabe, minhas dores de amor já estão cicatrizando, eu gosto disso, gosto de não sentir meus olhos encherem de lágrimas ao ouvir seu nome, ou ao ouvir aquelas nossas músicas, mas eu tenho coisas piores me atormentando, eu tenho a mim mesma para me destruir, sem porquês nem pra quês, é só algo que não dá pra explicar e nem mesmo para controlar, eu queria escrever de novo sobre o amor, é mais fácil que escrever sobre a minha dor, escrever, transcrever, explicar e entender o que eu sinto é tão mais complexo do que chorar por um amor que se foi. A minha mente está entrando em choque, brancos tomam conta dela quando eu mais preciso, me esqueço de tudo, eu estou travando nas horas que mais preciso, no final das contas tá tudo piorando, e eu sei, vai piorar cada vez mais se eu não me cuidar, mas me diz, como é que eu vou me cuidar se nem coragem pra dizer toda a verdade eu tenho?
                                                                                                                 20/08/2012
Vai lá meu bem, com esse seu sorriso meigo, vai lá com esse teu jeito escandaloso, conquista, reconquista, abre os braços pros abraços, seca essas lágrimas e vai em frente, se perder, perdeu, tudo bem, você tentou com toda a sua alma, e é isso o que importa.
                                                                                                                    20/08/2012
Eu faço tudo por você, me sacrifico tanto só para te deixar orgulhosa, você me colocou no mundo, mas ignora tudo o que eu faço para de dar orgulho, só sabe brigar comigo, gritar, isso me dói tanto, tanto, tanto.
Repete mais uma vez, só mais uma vez, aqui no meu ouvido, com essa sua voz que eu tanto amo, repete aqui no meu ouvido que eu sou a mais importante, repete que nunca vai me deixar, e repete por favor, que tudo o que você mais quer é estar comigo, refaça todas as suas promessas, eu também refarei as minhas, mas por favor, me garanta que dessa vez você vai cumprir as suas.
                                                                                               11/06/2012
É incrível a forma como eu peguei nojo até das músicas que me lembram você, deixei de usar roupas que me lembram você, e deixei de fazer coisas também só porque me lembram você. Eu mudei, mudei pra pior, e por sua causa.
                                                                                                            31/07/2011

Queridos e importantes amigos


Eu sempre soube que esse dia chegaria e que ele não seria nada fácil. Eu sempre soube que eu choraria como uma criança, e meu coração se apertaria ao lembrar o que aconteceu, mas o que eu não sabia é que não seria difícil só pra mim, e doeu mais ainda saber que eu estava deixando aquele lugar talvez até mesmo sem querer, e saber que aquelas despedidas ninguém queria que acontecessem.
Eu saí daquele lugar com meus olhos cheios de lágrimas, e até deixei algumas caírem pelo meu rosto enquanto eu voltava para casa com aquele papel em minha mão, o papel que me separava do lugar que eu sempre mais amei na minha vida, do lugar onde eu aprendi tudo o que eu sei hoje, e onde eu conheci as melhores pessoas que podem existir. Ainda olho esse papel e meu peito dói, é , eu estou deixando eles, mas eu sei que é o melhor pra mim, que é o melhor para todos. Eu sei que muitos ficarão felizes com a minha saída, e que alguns ficarão tristes, mas foi o melhor, todos sabem que foi o melhor.
Acho que a pior parte foi dar adeus àquelas que sempre foram tão apegada, e ver algumas com os olhos cheios de lágrimas ao me abraçarem e me dizerem tchau, eu sei, eu não vou esquecer de ninguém nunca, eu não me esquecerei dos momentos lá, e de quantas as vezes me ajudaram, me fizeram sorrir, e que sempre estavam ao meu lado, me apoiando, e me ajudando, eu só tenho o que agradecer a todos daquele lugar, que sempre foram tão meus amigos, que sempre me ajudaram tanto. Eu sentirei saudades de vocês, mas sempre terei vocês dentro do meu coração, e as lembranças, eu sei, nos farão sorrir como se ainda estivéssemos juntos.
                                                                                                                             06/12/2010
Em algum momentos eu me sinto como se faltasse um pedaço. É eu estou me sentindo vazia por dentro. Eu estou deixando tudo aquilo com uma dor no coração, um aperto que só eu sei como eu estou me sentindo, que só eu sei o quanto eu já chorei, o quanto eu já sofri por deixar todos aqueles que eu tanto amo, mas como já me disseram esse é o melhor, é bom mudar de “ares”, é bom conhecer pessoas novas, lugares novos, e eu sei que tudo isso será melhor para o meu futuro .

                                                                                                                                        29/11/2010
sábado, março 17, 2012

Eu sei, eu sou um nada, eu sou uma incapaz de tudo. Sinceramente, não sei mais o que eu faço nesse mundo, nessa vida, eu sou tão só, sou tão amarga, eu sou mais um “ninguém” no mundo, eu não faço a diferença na vida de ninguém! Isso me dói tanto, saber que eu não tenho alguém pra me abraçar, pra me beijar e me fazer sorrir, tudo isso é o resultado de uma garota que amou tão rapidamente e se decepcionou, eu, a minha amargura, somos apenas resultados de amores não correspondidos, somos os reflexos de um coração quebrado, e é claro que esse coração é o meu! Como poderia ser outro coração? Sempre sou eu quem acabo me ferrando, sempre sou eu quem acabada machucada, despedaçada!
Eu estou tão cansada de viver, estou tão cansada da pressão nas minhas costas, cansada de ver tantas pessoas felizes e de saber que eu nunca conseguirei ser como elas, porque eu não passo de um nada, eu não passo de um simples pedaço de carne que incomoda a todos onde está! Eu sou aquela voz baixinha que clama por ajuda, a voz baixinha que poucos ouvem, e esses poucos a ignoram. Eu sou uma garota, uma mulher, em uma bolha de invisibilidade, eu sou a garota excluída, sou a gorda, a estranha e às vezes escandalosa.
Eu sou a incapaz, a que nunca tira notas boas e a que os garotos não querem por perto, eu sou a distribuidora de pancada e de feiura. Eu sou a garota que acaba sonhando alto mesmo sabendo que nunca conseguirá chegar no seu tal sonho. Eu sou a indecisa, a ansiosa, a impaciente, sou a garota depressiva, necessitada. Sou vestibulanda, sou desesperada, sou sonhadora e ao mesmo tempo eu sou um nada.

Tantas pessoas me dizem que eu não devo ser fraca, eu fico me perguntando porque eles insistem em ignorar a realidade. Porque mentem tanto dizendo que sou capaz? Eles sabem, e eu sei que não sou capaz de nada, sei que não dou conta de me sair bem em algo, seja o que for, eu sei, eu não dou conta! Eu não passo de uma garota burra e gorda que é invisivel perto das pessoas, eu sou a garota que não é capaz de ir bem em um simples simulado.
Eu sou a estranha solitária, sou a gorda, sou a burra, sou a que nunca foi e nunca será capaz de fazer alguma coisa direito. Cada palavra que escrevo é um reflexo borrado do que eu estou sentindo dentro de mim, é tudo apenas um sintoma do meu lastimável estado de espírito, e eu não te escondo querido (a), eu tenho uma eterna e gigantesca vontade de morrer. É, esse é um dos meus maiores anseios, a morte, como será que é morrer? Eu tenho tanta vontade de saber como é isso…

A cada instante eu tenho mais medo do amanhã. O que será que eu ouvirei amanhã? Será que vão ser cruéis comigo, ou será que vão me ajudar? Eles podem me amedrontar, e também podem me encorajar, nunca dá pra saber o que está por vim, mas eu estou ansiosa, mais do que o de costume, essa minha ansiedade já está acabando comigo. Eu fico imaginando como serão os próximos dias, mas não consigo imaginar o meu futuro distante. Eu penso e repenso diálogos, todos montados em minha mente com os meus desejos, eu sinto o medo tomando conta de mim, o que será que eu vou fazer, o que será que eu vou SER?
sábado, janeiro 14, 2012
Nós estávamos conversando e eu te contei tudo o que sentia e logo após me surpreendi com uma pergunta sua: “Como você consegue pensar em tudo isso para me dizer?” e eu respondi o seguinte: “Eu não penso, apenas sinto e escrevo”. Esse pequeno trecho da nossa conversa me atormentou durante dias, e só agora eu percebi o porquê disso não ter saído da minha mente em momento algum, é porque é a verdade, as palavras que escrevo são um reflexo do que está em meu coração e em minha mente, eu escrevo meus pensamentos, meus sentimentos, e eu percebi também que nunca parei para pensar no que iria escrever, eu simplesmente abro um editor de texto, ou até mesmo pego uma folha em branco e começo a escrever, sem parar, eu escrevo coisas que eu estou sentindo, coisas que estou pensando. Passei anos tentando descobrir o que me levava a escrever, e agora por sua causa eu descobri que o que me leva a escrever é uma paixão interior, é uma decepção interior, é meus sentimentos que deixam crescer em mim a grande paixão por escrever, a grande paixão de transformar sentimentos em palavras. Durante três anos eu escrevi textos, mas nunca entendi porque amava tanto escrever, agora eu compreendo. Alguns textos eram confusos e eu não sabia o porquê, agora eu sei, esses textos eram confusos porque eu estava confusa, escrever sempre foi uma forma de desabafar, quando não se tem ninguém o melhor a se fazer é conversar com uma folha de papel ou com um teclado e uma tela.
terça-feira, janeiro 10, 2012
Um ano e sete meses, ual. O tempo passou tão rápido não é verdade? Eu me lembro como se fosse ontem, 10 de junho de 2010, você me pediu em namoro, ual, aquilo foi extremamente bom, em poucos dias, nós já estávamos apaixonados, e eu não nem como foi que isso aconteceu. Por um tempo tudo foi dando certo, mas chegou um momento em que você me magoou de uma forma terrível, você me destruiu. Depois disso, foram seis meses de muita dor, e você já havia desaparecido da minha vida, então eu me “conformei” em ter te perdido e resolvi seguir em frente com a minha vida, eu me lembro que sempre que possível eu conversava com os seus primos pra saber notícias de você, saber se estava bem, e em uma dessas conversas eu descobri que você tinha ido para Portugal, doeu novamente, agora você estava mais distante ainda de mim, mas foram dias depois do meu aniversário de 16 anos que você apareceu, me pediu desculpas, e mais uma vez me fez chorar, tudo bem, eu sou uma chorona mesmo, todos nós sabemos disso, e mais uma vez você sumiu. Depois disso se passaram muitos meses, muitos mesmo, tendo noticias de você só por causa dos seus primos, e agora a alguns dias você voltou, ah, eu chego arrepiar quando eu me lembro que eu te tenho perto de mim novamente, não como namorado, pelo menos, não ainda, mas eu te tenho perto de mim, pra conversar, rir, te xingar, e te amar. O tempo não destruiu nem um pouquinho do amor que sinto por você meu chatinho. E a nossa música, ela sempre me lembrará do quanto eu te amo, e do quanto nós dois já fomos felizes juntos. Não me importa mais a distancia, o que me importa é que eu possa conversar com você todos os dias, que eu possa te fazer rir com as minhas besteiras, o que me importa, é que eu possa te ver me chamando de fresca como você fazia um ano e sete meses atrás. Exatos um ano e sete meses. Obrigada por ter me trago de volta o meu sorriso e o meu coração. 
sexta-feira, janeiro 06, 2012
Olá coração, como você está? doendo não é? Claro que é, eu sei disso. Eu já evito pensar em coisas que doam em você, porque eu sei, você está machucado e as feridas que foram feitas em você, elas ainda não cicatrizaram, diferentemente dos cortes que estão feitos nos braços dessa doce garota que nos abriga dentro de seu corpo, os cortes que ela causou já estão cicatrizando mas ela insiste em fazer mais, eles são frutos das suas feridas junto com a minha fraqueza, eu não consigo dar forças suficiente a essa garota, sou eu quem a permito fazer tudo isso, se destruir, e a dor que ela sente em você, coração, é uma dor insuportável, porque será que já te machucaram tanto coração? As pessoas são cruéis demais não é verdade? Ninguém pensa em ninguém, e estão pouco se importando se alguém sairá magoado nas coisas que fazem, seres humanos destroem sua "família" eles destroem outros seres humanos, alguns não matam o corpo, mas fazem algo bem pior, matam a alma, destroem os sonhos, e deixam pessoas frágeis como a nossa menina, em um estado lamentável, algumas pessoas contribuíram para destruir a alma da nossa menina,  e agora outras pessoas por puro preconceito nem se preocupam em tentar ajudá-la. A nossa menina está morrendo coração, o que nós iremos fazer? O sangue não quer parar de sair dos punhos dela, ondem estão os pais da nossa menina? O irmão onde ele está? A nossa pequena vai morrer, eu estou me sentindo fraco agora, mais do que já sou, eu estou deixando a minha pequena morrer, sério? isso é verdade? Eu não posso estar permitindo a minha pequena morrer, ela sempre foi tão linda, sempre foi tão convicta dos seus sonhos, dos seus desejos e se deixou abalar assim por um amor e por algumas pessoas más, ela não me ouve mais, não consegue mais acreditar que possam existir boas pessoas, ah coração , fale alguma coisa, me diga o que vamos fazer? Nós temos que salvar a nossa pequena!
Coração: Querido cérebro, já é tarde demais.
Um silêncio profundo tomou conta. A linda menina havia morrido.

Search This Blog

Seguidores

Popular Posts

About Me

Minha foto
Gabrielly
A cada dia que vivo, mais me convenço de que o desperdício da vida está no amor que não damos, nas forças que não usamos,na prudência egoísta que nada arrisca e que, esquivando-nos do sofrimento, perdemos também a felicidade. A dor é inevitável. O sofrimento é opcional. Calos Drummond de Andrade
Visualizar meu perfil completo
Tecnologia do Blogger.

Blog Archive