sábado, março 17, 2012

Tantas pessoas me dizem que eu não devo ser fraca, eu fico me perguntando porque eles insistem em ignorar a realidade. Porque mentem tanto dizendo que sou capaz? Eles sabem, e eu sei que não sou capaz de nada, sei que não dou conta de me sair bem em algo, seja o que for, eu sei, eu não dou conta! Eu não passo de uma garota burra e gorda que é invisivel perto das pessoas, eu sou a garota que não é capaz de ir bem em um simples simulado.
Eu sou a estranha solitária, sou a gorda, sou a burra, sou a que nunca foi e nunca será capaz de fazer alguma coisa direito. Cada palavra que escrevo é um reflexo borrado do que eu estou sentindo dentro de mim, é tudo apenas um sintoma do meu lastimável estado de espírito, e eu não te escondo querido (a), eu tenho uma eterna e gigantesca vontade de morrer. É, esse é um dos meus maiores anseios, a morte, como será que é morrer? Eu tenho tanta vontade de saber como é isso…

0 comentários:

Search This Blog

Seguidores

Popular Posts

About Me

Minha foto
Gabrielly
A cada dia que vivo, mais me convenço de que o desperdício da vida está no amor que não damos, nas forças que não usamos,na prudência egoísta que nada arrisca e que, esquivando-nos do sofrimento, perdemos também a felicidade. A dor é inevitável. O sofrimento é opcional. Calos Drummond de Andrade
Visualizar meu perfil completo
Tecnologia do Blogger.