quarta-feira, fevereiro 09, 2011

:s'

Há alguns dias eu escrevi sobre você, sobre a forma que eu estou me sentindo. Sabe, hoje doeu mais, hoje eu redescobri a dor de desenterrar um passado, e pior ainda, a dor de desenterrar mágoas passadas. Amanhã, é amanhã é dia 10, é o nosso dia. Seriam oito meses, o tempo passou tão rápido, e tudo se foi, principalmente você, o amor está se auto-enterrando dentro do meu próprio coração, ele está jogando pedras por cima de si mesmo, e você sabe muito bem os motivos disso, você me feriu, fez com que o amor se tornasse algo tão doloroso e chateador que nem ele mesmo quer se mantiver aberto. Eu sinto a sua falta, isso é inevitável, mas eu não sei se é da mesma forma, parece que as coisas mudaram demais, o meu sentimento por você está congelado entende? Mesmo lembrando de tantas as coisas que fizemos juntos, eu não consigo tirá-lo de onde quer que ele esteja eu o sinto latejar às vezes, eu o sintoele gritar pedindo pela sua presença, pelo seu sorriso, o seu beijo, a sua voz, mas eu não posso dá-lo isso mais, só quem pode fazer isso é você, e você não quer mais. Eu superei tudo isso, eu superei você, mas existem coisas que eu nunca esquecerei coisas que me lembram você. Horas e minutos iguais, Banda Diwali, Scracho, Drive, Pense em mim – Darvin , Forfun, todo dia 10,”tonhenai” , “e pá” , “e pans” , “safadjenha”. São essas coisas e muitas outras que me fazem lembrar-se de você, de cada momento ao seu lado. Eu só espero, por favor, que você esteja bem, que esteja feliz, e eu desejo que amanhã você ao menos se lembre de que poderiam ser oito meses, e se lembre do imenso amor que eu tenho por você e feche os olhos, pense em mim e fale: eu sinto sua falta. Da mesma forma que farei assim que eu acordar, porque até hoje, eu sempre me lembro de você :x’ I Love you c2

0 comentários:

Search This Blog

Seguidores

Popular Posts

About Me

Minha foto
Gabrielly
A cada dia que vivo, mais me convenço de que o desperdício da vida está no amor que não damos, nas forças que não usamos,na prudência egoísta que nada arrisca e que, esquivando-nos do sofrimento, perdemos também a felicidade. A dor é inevitável. O sofrimento é opcional. Calos Drummond de Andrade
Visualizar meu perfil completo
Tecnologia do Blogger.